Por que o Alcoólatra Treme?

As consequências do alcoolismo são amplamente conhecidas e debatidas. No entanto, ficam algumas dúvidas quanto a alguns dos sintomas da embriaguez e da síndrome de abstinência, como por exemplo porque o alcoólatra treme.

Uma série de fatores podem desencadear a dependência alcoólica. Por outro lado, também há uma grande variedade de sintomas que caracterizam suas reações e a falta que a substância faz no organismo.

A Síndrome de Abstinência Alcoólica se manifesta de formas diferentes em cada indivíduo. Entretanto, os tremores são frequentes em quase todos os casos de pessoas que param subitamente de beber depois de terem consumido bebidas em grandes quantidades e por um período prolongado.

Também denominado Delirium Tremens, esse fenômeno é alvo de estudos e desperta o interesse de muitos pesquisadores. Continue com a leitura e saiba mais sobre ele.

Por que o alcoólatra treme?

O uso exacerbado de álcool leva à deficiência de vitaminas e minerais no organismo. Em particular, o nível de algumas substâncias é afetado com mais intensidade:

  • Folato
  • Magnésio
  • Zinco
  • Fosfato
  • Tiamina
  • Vitamina B 12

Além disso, ainda são reduzidos os níveis de glicose na corrente sanguínea. Por essa razão, observamos um efeito depressor no cérebro.

Pouco a pouco, o organismo se adapta. Ele acaba mudando a própria química a fim de compensar tais problemas. Com isso, aumenta a produção de substâncias estimulantes, dentre elas a adrenalina e a serotonina.

Quando a ingestão regular de bebidas é interrompida, o corpo ainda se mantêm no ritmo que foi ajustado anteriormente. É como uma confusão temporária nos níveis químicos naturais. Exatamente por isso, o corpo treme. Ele permanece sendo mais estimulado pelo cérebro e o tremor é uma manifestação física dessa anomalia interna.

Sintomas de abstinência alcoólica

Agora que você já sabe porque o alcoólatra treme, que tal abordarmos mais alguns sinais de abstinência? Além dos tremores, outros sintomas surgem em maior ou menor grau:

  • Taquicardia: o Delirium Tremens é acompanhado de uma elevação no número de batimentos cardíacos por minuto, o pulso fica rápido e a pressão arterial sobe;
  • Náusea: não são raros casos de enjoo, vômitos e sudorese;
  • Irritabilidade: o estado hiperativo do organismo leva o indivíduo a quadros de irritação e pode desencadear um linguajar grosseiro e comportamentos violentos;
  • Distúrbios no sono: a pessoa sente dificuldade para dormir e, quando consegue, tende a enfrentar pesadelos intensos;
  • Alucinações: entre 12 a 24 horas após a última dose ter sido consumida, o dependente alcoólico pode manifestar alucinações, normalmente descritas como estrelas piscantes e insetos rastejantes;
  • Ataques epiléticos: há o risco de ataques epiléticos tônico clônicos em alguns casos.

Prevenção e tratamento do alcoolismo

Prevenir é sempre o melhor remédio. Porém, caso você, algum familiar ou outra pessoa próxima apresente tremores e outros sintomas de abstinência alcoólica é fundamental procurar por ajuda. Quanto antes isso for realizado, maiores as chances de recuperação.

Na Clínica Reconduzir você encontra um time de especialistas capacitado para um diagnóstico preciso e uma proposta de tratamento personalizada. Entre em contato e solicite maiores informações.

Leave a reply