Alcoolismo crônico: o que é e quais as consequências?

O alcoolismo crônico é uma doença grave e complexa de ser controlada. Quando uma pessoa vicia em uma substância, ainda mais o álcool que é tão acessível na nossa sociedade, as consequências são alarmantes e não se restringem ao usuário.

Consumir álcool continuamente caracteriza uma perda de controle classificada como enfermidade psiquiátrica. Os impactos negativos se dão tanto no aspecto físico como mental. Não é por mero acaso que muitos alcoólatras também têm problemas de depressão, de ansiedade, de compulsão e de bipolaridade.

Apesar da seriedade da dependência por bebidas alcoólicas, ainda há pouco investimento em estrutura para recuperação de pacientes. Nosso país tem menos de 1% do número recomendado de leitos indicados pela Organização Mundial da Saúde.

Para evoluirmos rumo a superação desse problema, o primeiro passo é a informação. Continue lendo os próximos tópicos e saiba mais sobre o tema.

O que é alcoolismo crônico?

Muitos confundem o conceito de alcoolismo crônico com alcoolismo agudo. Portanto, vamos inicialmente esclarecer as nuances que caracterizam cada um deles:

  • Alcoolismo agudo

Corresponde à condição em que o corpo está intoxicado pelo consumo exacerbado de bebidas, mas a dependência é recente. No geral, essa é uma doença temporária e relacionada a fatores psicológicos.

  • Alcoolismo crônico

Corresponde à condição em que o corpo está em situação descontrolada de dependência alcoólica por longos períodos. Essa é uma situação mais severa e sem cura, sendo necessário controlar a doença permanentemente.

Consequências do alcoolismo crônico para o organismo

Tomar bebidas alcoólicas é algo presente em toda a trajetória da humanidade. A propósito, durante muito tempo foi mais seguro tomar líquidos que passaram pelo processo de fermentação, como a cerveja, do que tomar água. A prática evitava a proliferação de doenças devido às limitações sanitárias.

Porém, hoje em dia, tomar álcool deliberadamente sem controle acabou se tornando uma epidemia. Essa é uma questão de saúde pública, com consequências como:

  • Problemas no sistema digestivo e renal;
  • Problemas no sistema nervoso central;
  • Problemas circulatórios;
  • Problemas no sistema endócrino;
  • Problemas hepáticos;
  • Problemas no pâncreas (diabetes);
  • Problemas com excesso de peso ou anemias;
  • Problemas no sistema imunológico;
  • Entre outros.

E esses são somente os aspectos físicos. As consequências do alcoolismo crônico vão muito além, estando relacionadas à violência urbana, violência doméstica, violência contra a mulher e à violência no trânsito, apenas mencionando alguns exemplos.

Procure ajuda especializada!

O alcoolismo crônico é resultado de um vício extremamente perigoso e que muitas pessoas menosprezam, considerando o ato de beber socialmente até ficar embriagado algo normal. É preciso manter a atenção constantemente para que o consumo da substância nunca exceda os limites e venha a se tornar um problema mais sério.

No entanto, se já foram identificados sinais de dependência etílica em alguém próximo ou em você mesmo, não tarde em procurar por suporte especializado. O trabalho desempenhado pelas clínicas de recuperação é essencial e pode vir a salvar muitas vidas.

Uma das referências nesse segmento é o Grupo Reconduzir. Entre em contato e saiba mais sobre os serviços disponibilizados pela entidade.

Leave a reply