Alcoolismo na Juventude: perigos e métodos de prevenção

Pesquisas indicam que o consumo de bebidas entre os mais jovens inicia em torno dos 12 anos de idade no Brasil, ou seja, ainda na pré-adolescência. Combater o alcoolismo na juventude é primordial para que a recuperação aconteça da maneira menos traumática possível.

Os pais e responsáveis não podem se dar ao luxo de esperar os filhos crescerem para tomar uma atitude e dialogar a respeito do problema. Ao deixar para depois, estão desperdiçando uma oportunidade valiosa de prevenir um quadro de dependência mais grave e que vai ter impacto negativo pelo resto da vida.

Além disso, é fundamental ter uma postura responsável e não autorizar o consumo de bebidas alcoólicas antes da maioridade (18 anos). Em alguns países a proibição se estende até os 21 anos de idade justamente porque é até essa fase que o corpo continua se desenvolvendo. O álcool prejudica o processo e causa sequelas permanentes.

Se você é jovem ou tem uma pessoa próxima na transição para a vida adulta, fique atento às dicas seguintes. Combater o alcoolismo na juventude é um dever da família e de toda a sociedade.

Riscos do consumo de álcool na juventude

Muito se fala sobre as drogas ilícitas como a maconha e o crack, cujos casos de dependência são infinitamente menores do que os do álcool. Mas a dependência etílica é comum entre os mais jovens e tem consequências que são devastadoras para o seu futuro.

Embora vejamos algumas iniciativas a fim de inibir a ingestão de bebidas alcoólicas por menores de 18 anos, a própria sociedade glamouriza a embriaguez e a trata como algo aceitável. Além do mais, o jovem é perspicaz o suficiente para fazer o uso da substância às escondidas, ainda mais na presença dos amigos da mesma faixa etária.

Os riscos desse tipo de prática são infindáveis. A começar pela queda no rendimento acadêmico ou escolar, o que pode fazer com que a pessoa desista dos estudos e se afunde ainda mais no obscurantismo do vício.

As lesões no organismo propriamente dito também são sérias. Elas comprometem o funcionamento adequado de diversos sistemas, em especial os que são relacionados ao cérebro e ao metabolismo.

Por serem mais influenciáveis na juventude, as pessoas também podem acabar seguindo modelos errados. Não são raros os relatos de adolescentes que eram bons filhos e estudantes mas que acabaram se envolvendo com o crime depois de más escolhas que levaram à dependência.

Como prevenir e tratar o alcoolismo na juventude

Prevenir o alcoolismo na juventude é melhor do que remediar, até porque não há cura definitiva para a dependência. Por isso, a família precisa dar o exemplo e ter uma postura forte. Se necessário, também deve encaminhar o jovem para uma clínica de desintoxicação e recuperação especializada.

Vale lembrar que a reabilitação NÃO é uma metodologia de punição. É preciso elaborar um plano de resgate para que o jovem seja capaz de controlar o vício e retomar a sua vida com mais consciência dos males do álcool e de tudo o que ele tem a perder com o uso da substância.

Na dúvida, entre em contato com a equipe técnica da Clínica Reconduzir, instituição que é referência na recuperação de jovens e adultos.

Leave a reply