Meu marido é alcoólatra

Quando se trata de diferenças de gênero em relação ao consumo de álcool, é mais provável que os homens bebam excessivamente. Por isso, muitas mulheres enfrentam esse problema ao se questionarem se “Meu marido é alcoólatra?”.

Embora o alcoolismo afete todas as pessoas, para as esposas de homens que lutam contra essa doença, isso pode ser muito difícil. Muitas vezes, sofrem traumas físicos, psicológicos e sociais por conta do uso problemático de álcool de seus parceiros.

Por esses motivos e mais, entender se meu marido é alcoólatra é importante para saber como abordar melhor o assunto de tratamento, aprender mais sobre o que envolve a reabilitação e saber que medidas podem ser tomadas para manter a família segura.

O alcoolismo é uma doença complexa, porém é tratável. Pode ser gerenciada através de diversos programas especializados para ajudar o seu marido a recuperar o controle da sua vida, mantendo uma vida de sobriedade.

Meu marido é alcoólatra?

As pessoas que não conseguem mais controlar o uso do álcool, sofrem emocionalmente quando não estão bebendo de maneira abusiva e compulsiva. Por mais que tenham sofrido consequências negativas, não identificam que estão sofrendo com o alcoolismo.

Assim, o alcoolismo deve ser diagnosticado de acordo com o indivíduo que atende a alguns critérios específicos. Para identificar os sintomas do alcoolismo, atender a um ou mais dos critérios abaixo pode ajudar. Confira:

– Não ser capaz de reduzir o uso de álcool, por mais que queira fazer;

– Beber em quantidades maiores ou por um período maior do que originalmente pretendia;

– Passar muito tempo bebendo e se recuperando dos efeitos do álcool;

– Desejo muito forte de beber;

– Desenvolvimento de tolerância, ou seja, a necessidade de beber em uma quantidade cada vez maior ou mais frequente de álcool para alcançar o efeito desejado;

– Uso de álcool em situações fisicamente perigosas, como dirigir ou operar máquinas;

– Ser incapaz de cumprir as principais obrigações de casa, trabalho ou escola por conta do uso de álcool;

– Continuar com o consumo abusivo de álcool, por mais que tenha problemas interpessoais e sociais por conta da bebida;

– Desistir de atividades sociais, ocupacionais ou recreativas para beber;

– Permanecer bebendo por mais que tenha problemas psicológicos ou físicos por conta do uso abusivo do álcool;

– Desenvolvimento de sintomas de abstinências quando se esforça para parar de usar álcool.

Como oferecer ajuda?

Ao se deparar com o dilema de meu marido é alcoólatra, é muito importante contribuir para o pensamento de buscar a sobriedade e o tratamento para o alcoolismo. Isso demanda muita coragem.

No entanto, nem todas as pessoas que lutam contra o álcool podem ser receptivas imediatamente, discutindo o tratamento ou não admitindo que tem um problema. Se o seu marido ainda não está pronto para procurar o tratamento, pode ser a hora de realizar uma intervenção.

Portanto, procurar a ajuda em uma clínica de reabilitação depois de entender que meu marido é alcoólatra, contando com o tratamento especializado que não vai medir esforços para levar a uma vida de sobriedade ao dependente.

Leave a reply